Internacionalização da floresta pretende aumentar exportação de cortiça, mobiliário e papel

2010-10-28

Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas

Internacionalização das Florestas Portuguesas

Objectivo: aumentar 7% da exportação da cortiça, 12% da madeira e mobiliário e 20% da pasta e papel

O Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural estará presente no evento da Internacionalização das Florestas Portuguesas, onde será apresentada a estratégia de apoio à Internacionalização dos Produtos de Base Florestal para o ano de 2011, com o apoio da Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural.

O desenvolvimento económico dos três principais sectores da indústria florestal portuguesa, cortiça, madeira e mobiliário, e a pasta e papel, constituem uma prioridade, uma vez que a área florestal ocupa cerca de 38% do território nacional, emprega cerca de 260 000 pessoas (cerca de 5% da população activa do País), é responsável por 4% do Produto Interno Bruto (PIB) e por 14% do PIB industrial. Representou em 2009 mais de 10% das exportações nacionais.

O resultado esperado pelo sector da cortiça com este projecto é claramente aumentar as suas exportações. Quantificar este aumento entre 5 e 7% pode ser definido como uma meta para este projecto.

No sector da Madeira e Mobiliário, o projecto irá promover e apoiar a entrada das empresas em novos mercados internacionais, que se deverá traduzir num aumento global das exportações do sector entre 10% a 12%.

No sector da pasta e papel, o projecto de internacionalização pretende aumentar o valor das exportações dos produtos papeleiros até 1800 milhões de euros, em 2012, e atingir uma quota de mercado europeu, na ordem dos 20%.

Estes projectos promoverão também as melhores práticas silvícolas e materiais genéticos junto do público geral e dos produtores florestais, contribuindo assim para uma melhor imagem da actividade florestal junto da sociedade e para o aumento da produtividade do sector florestal.

Neste evento será apresentado um balanço sobre os resultados da missão empresarial na Expo 2010, em Xangai, e a estratégia de Apoio à Internacionalização dos Produtos de Base Florestal para o ano de 2011, Ano Internacional das Florestas. O evento conta com a presença dos principais agentes deste sector: Associação para a Competitividade da Indústria da Fileira Florestal (AIFF), Corticeira Amorim, Valbopan, Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal (AIMMP), Associação Portuguesa de Cortiça (Apcor), Grupo Portucel/Soporcel.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: